top of page
Abelha em uma margarida
abelha

A ORIGEM DAS ABELHAS E SUA DIVERSIDADE

As abelhas surgiram muito antes do homem, há mais de 100 milhões de anos.

Acredita-se que elas se originaram a partir de um grupo de vespas, que, ao longo de milhões de anos de evolução, alterou a sua dieta habitual de insetos e ácaros, passando a se alimentar de néctar e pólen das flores para obtenção de nutrientes.


A abelha mais popular é a abelha melífera, europeia, ou africana, famosa pelo ferrão e sua picada dolorida! Ela pode estar em todo o Brasil e produz a maior parte do mel que é consumido. Ela é apenas uma das cerca de 20 mil espécies existentes no mundo. no Brasil, os cientistas calculam que existam mais de 2.500 espécies, uma das maiores diversidades do mundo.



Outro grupo importante são as abelhas nativas sem ferrão, que não picam, conhecidas também como abelhas indígenas ou meliponíneos.

Apesar do nome, essas abelhas possuem ferrões, mas durante seu processo evolutivo essa ferramenta se atrofiou. Hoje, eles não possuem utilidade e essas abelhas são, com raras exceções, muito dóceis e não representam risco aos humanos. Apesar disso, elas desenvolveram métodos inusitados para se defender de inimigos, geralmente outros insetos, que vão desde morder até expelir substâncias que queimam ao contato.

Algumas dessas abelhas produzem méis de altíssimo valor gastronômico, podendo valer até quatro vezes mais do que o mel da abelha com ferrão. Estes podem variar muito em textura e sabor de acordo com a espécie.




As espécies de abelhas variam em tamanho, forma, coloração, hábitos de nidificação e modos de vida. Quanto ao modo de vida, de maneira geral, as espécies de abelhas podem ser divididas em três categorias: social, solitária e parasita.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page